Tuesday, May 15th, 2012 | Author:


O governo federal admitiu a manutenção de um patamar entre 23,1 mil e 24,4 mil km2 nas taxas de desmatamento da Amazônia, no período de 2003/2004. Os números, preliminares e ainda não oficializados, foram anunciados em Brasília, no dia 1o de dezembro, durante a avaliação do “Plano de Ação para Prevenção e Controle ao Desmatamento na Amazônia”, coordenado pelo gabinete da Casa Civil da Presidência da República. De acordo com os índices apresentados, Mato Grosso, Pará e Rondônia continuam sendo os campeões nacionais da derrubada de árvores.
Durante os anos de 2002 e 2003, já haviam sido identificados 23,7 mil km2 de área desmatada na Amazônia, o equivalente ao território do estado de Sergipe – o valor é o segundo maior da história, só perde para o ano de 1995, quando 29 mil km2 de floresta desapareceram.
Essa primeira avaliação sobre o plano só será concluída em março de 2005 e ela ainda levará em conta a opinião das entidades, de secretarias e órgãos estaduais – representantes de cerca de 30 instituições foram entrevistados para avaliar o plano. Mas já dá pra ter uma idéia de que os avanços esperados no controle do desmatamento não aconteceram.

Você pode acompanhar os comentários desse post através do RSS 2.0 feed. Você pode ou mandar um, or trackback do seu site pra cá.
Deixe um comentário » Log in