Monday, August 05th, 2013 | Author:

Plantas que se reproduzem facilmente requerem um cuidado especial para permanecerem saudáveis: a divisão de touceira. Veja como fazer em casa.
Quem gosta de cultivar plantas dentro de casa costuma vibrar quando uma espécie se desenvolve bem, enchendo o vaso de novas mudas. Porém, é um erro pensar que ali vão crescer e se multiplicar sem nenhuma interferência só porque as condições do ambiente são favoráveis. Na verdade, algumas espécies – principalmente aquelas em que é comum o surgimento de mudas em grande quantidade – como as variedades de calatéia (Calathea sp.), tinhorão (Caladium sp.), zamioculcas (Zamioculcas zamiofolia), comigo-ninguém-pode (Dieffen-bachia sp.) e lírio-da-paz (Spathiphyllum sp.) exigem a divisão de touceira para que se desenvolvam e permaneçam saudáveis. Vasos muito cheios levam à concorrência de raízes, fazendo com que a planta fique fraca, o que pode resultar na morte da planta. “E muita disputa por nutrientes no mesmo espaço”, justifica a engenheira agrônoma do Tatuapé Garden, Angela Rossi.
Reconhecer o momento certo para fazer a divisão da touceira é simples e requer apenas um pouco de atenção. A medida que surgem novas mudas e a visualização do excesso de folhas dentro do vaso é nítida, é sinal de que precisam ser separadas. O processo deve ser feito com cuidado para não agredir as raízes nem estressar demais as pequenas mudas a serem replantadas. “No replantio, o ideal é utilizar o
substrato pronto, mais leve e não tão agregado como a terra”, ensina Angela. Segundo ela, o substrato contém todos os nutrientes que a planta precisa. Já a adubação só será necessária depois de dois meses do plantio. “A divisão danifica um pouco a raiz, e a muda fica muito delicada. O adubo químico usado precocemen-te pode queimá-la”, adverte. Para evitar qualquer procedimento prejudicial às espécies durante a divisão de touceiras, a engenheira agrônoma indica, a seguir, todos os passos para separar raízes e replantar mudas da forma correta. Entre todas as espécies que requerem divisão periódica de touceiras, as variedades de lírio-da-paz são as mais exigentes. Novas mudas aparecem com bastante intensidade nos vasos e merecem atenção especial para que se desenvolvam de forma saudável. Uma planta muito popular, de cultivo comum em ambientes internos bem iluminados ou mesmo em áreas externas sombreadas, o lírio-da-paz tornou-se uma das espécies preferidas nos jardins domésticos por ser duradouro, demandar poucos cuidados e apresentar folhas de textura e brilho especiais. Além disso, suas brácteas – conhecidas por flores — aparecem com freqüência em tons que vão do branco-puro ao esverdeado. Apesar de resistentes, as variedades da espécie devem ser mantidas sempre úmidas e as mudas, replantadas assim que houver excesso de folhas no vaso.

Você pode acompanhar os comentários desse post através do RSS 2.0 feed. Você pode ou mandar um, or trackback do seu site pra cá.
Deixe um comentário » Log in