Arquivado em la Categoría » Arranjos de flores naturais «

Thursday, August 16th, 2012 | Author:

Um pequeno canteiro formado por buxinho, tuia-jacaré e bambu-mossô quebra a frieza da imponente construção.

Tuesday, August 14th, 2012 | Author:

Uma contenção com tocos de madeira tratada abrandou o talude e permitiu a plantação de espécies junto à escada. Lima também interferiu na fachada da casa, implantando um jardim com pedras, conforme solicitação do cliente. “Como o espaço era muito pequeno, fiz um pequeno arranjo com buxinho, tuia-jacaré e bambu-mossô”, conta a profissional

Friday, July 27th, 2012 | Author:

Vista do jardim para a casa. Na lateral direita, as bambusas formam um bloqueio natural; na esquerda, o maciço de alpínia também auxilia na privacidade da área externa.

Wednesday, July 25th, 2012 | Author:

Na área da piscina, muitas espécies topiadas, entre elas os buxinhos, as eugênias e as azaléias. As curvas da piscina se repetem nas plantas, que dão destaque ao ambiente. A cerejeira ornamental, xodó da moradora, perde as folhas no inverno para, na primavera, carregar-se de lindas flores rosas. Nos muros, a hera-européia dá ao ambiente um aconchego e complementa o ar europeu, enquanto as cicas criam um clima elegante, valorizando e emoldurando toda a residência.

Thursday, May 17th, 2012 | Author:

A NOVA COLEÇÃO de arranjos da flower designer carioca Luciana King é no mínimo bastante diferente. Inspirada no mobiliário residencial, a artista desenhou miniestruturas em ferro oxidado em forma de cama, mesa, cadeira, bancos, espreguiçadeiras e outros objetos, para substituir os tradicionais vasos e cachepôs. Nessas estruturas, repousam pequenas rosas desidratadas, das mais diversas cores.

Tuesday, May 01st, 2012 | Author:

Vaso de ferro com arranjo de copos-de-leite vinho.

Saturday, April 07th, 2012 | Author:

A roseira deve ser plantada em local arejado e receber sol pleno, no mínimo por 6 horas. Para o plantio, deve-se evitar os meses mais quentes e o solo deve ser rico em húmus e com boa drenagem, com PH entre 5 e 7. A adubação deverá ser feita pelo menos três vezes ao ano, preferencialmente com adubo orgânico, sendo a primeira feita logo após a poda anual. A segunda, entre os meses de novembro e dezembro, e a terceira, entre janeiro e fevereiro. Para adubar, afofe a terra em volta da planta e, para cada m2 de canteiro, incorpore uma mistura formada por 20 litros de estéreo curtido ou 2kg de composto orgânico, 200g de farinha de ossos e 100g de torta de mamona.

As rosas devem ser regadas uma vez por semana nos meses de inverno e duas vezes por semana no período mais seco. No inverno, após a floração, deverá ser processada uma poda drástica, essencial para aumentar a floração e o surgimento de novos brotos.

Saturday, February 04th, 2012 | Author:

Os materiais utilizados para a confecção deste arranjo floral podem ser escolhidos conforme a necessidade e criatividade de quem o faz. Segundo Cida Lofrano, a cesta pode ser de cipó ou vime. “São produtos rústicos e bonitos”, justifica. Já no lugar da argila expandida, é possível também usar pó de xaxim para que a cesta não fique tão pesada depois de pronta.
A quantidade de vasos utilizada para montar arranjo é outro item flexível, bem como os tipos e cores de espécies a serem selecionados. No caso deste passo-a-passo, a paisagista optou por usar seis vasos com plantas de meia-sombra.
Para que as espécies tenham um bom desenvolvimento, as regas podem ser realizadas duas vezes por semana e a adubação feita anualmente. Folhas e flores velhas e doentes precisam ser retiradas periodicamente. O musgo escolhido para o acabamento deve ser mantido sempre úmido para que não morra.

MATERIAIS NECESSÁRIOS:

• Uma cesta de cipó média
• Pedras brancas
• Argila expandida
• Um par de luvas
• Uma tesoura
• Um objeto qualquer para furar o plástico (neste caso, foi utilizado um enfeite com base de ferro)

1- Corte um pedaço de plástico preto no tamanho do interior da cesta. Faça de cinco a seis furos no meio dele e coloque-o dentro da cesta de cipó. Ele evitará que a água escoe rapidamente na hora da rega.

2- Vá colocando a argila expandida aos poucos no fundo da cesta. Preencha até dar a altura necessária para a colocação de um pequeno vaso.

3- Comece colocando no centro da cesta o vaso com a espécie escolhida como elemento principal do arranjo (neste caso a orquídea cymbidium). Ajeite com as mãos até que ele fique bem firme.

4- Agora, pegue o vaso com a orquídea oncidium, coloque-o em uma das laterais da cesta e preencha novamente o fundo com argila até ajeitá-lo na altura desejada.

5- Coloque dois vasos com avenca, repita o procedimento anterior com mais uma porção de argila e ajeite os vasos com as mãos até que fiquem bem fixos na cesta. As avencas devem ser colocadas sempre com as folhas caídas para fora.

6- Acrescente mais um vaso, desta vez com a espécie Kalan-choe, e coloque argila novamente na cesta, dando ao conjunto o formato que desejar.

7- Coloque o sexto e último vaso, composto de violetas, sempre utilizando a argila expandida para fixar o vaso na altura necessária. Vá acrescentando mais argila expandida até preencher todos os vãos dos vasos.

8- Para dar o acabamento, coloque o musgo em cima da argila expandida e em todos os vãos formados entre os vasos.

9- Finalmente, intercale pedras brancas com musgo, fazendo o acabamento em todos os espaços vazios e ressaltando o colorido das espécies. Seu arranjo está pronto. Não esqueça de que as espécies utilizadas neste passo-a-passo são de meia- sombra e continuam florescendo desde que sejan colocadas em locais bem iluminados.

Thursday, February 02nd, 2012 | Author:

Aprendo a fazer um sofisticado arranjo flor cujas espécies sobrevivem por, no mínimo, um ano. Quem ensina passo-q-passo é o paisagista Cida Lofrano.

Flores sempre são bem-vindas. E melhor ainda é quando compõem harmoniosos conjuntos capazes de realçar ambientes. Em casa, no escritório ou mesmo utilizados na decoração de eventos, os arranjos florais pedem sofisticação e bom gosto na sua confecção. “Na hora de fazer um arranjo é preciso sempre procurar combinar as cores das plantas ou fazer um contraste com elas”, explica Cida.
Ao contrário dos arranjos convencionais, cujas plantas utilizadas sobrevivem em média de uma a duas semanas, os arranjos feitos em cesta de cipó podem durar por mais de um ano, já que são preparados com espécies plantadas em vasos.
Este tipo de trabalho vem como uma boa alternativa para decorar mesas de reuniões e stands de eventos, sem a necessidade de trocas periódicas. Para isso, basta usar espécies perenes que não necessitem de iluminação direta. “É um arranjo duradouro, se tratar bem, não perde nunca”, garante a paisagista.

Friday, April 08th, 2011 | Author:

Fazer arranjos de rosas

Na seqüência, coloque as rosas brancas para iluminar. As rosas foram espalhadas sobre o arranjo destacando-se das folhagens. Acrescente as callas, que formam saídas devido ao formato. Para melhor fixação das callas, introduza em sua haste um palito de madeira, que ajuda no momento de espetar na espuma floral. Complemente com o goivo. A alstrocméria entra na composição para criar volume e completar a linha formada. Coloque a orquídea em agrupamento próximo ao ponto focai. Insira o ornitogalo para assentar a composição, já que 6 uma flor redonda.