Arquivado em la Categoría » Decoraçao jardins «

Thursday, September 05th, 2013 | Author:

Área de lazer:
Buxinhos (Buxus sempervirens) e pingos-de-ouro (Duranta repens) trabalhados com a técnica da to-piaria dividem a piscina do deque, localizado em uma área superior. Nele, apenas três vasos, uma mesa e quatro cadeiras, dispostas sob um grande ombrelone azul e branco. Dois degraus levam à área da piscina, em cujo entorno também foram dispostas poucas espécies. Aqui, a funcionalidade do paisagismo foi explorada. Buxinhos fazem uma espécie de cortina e obstruem a visão de quem está do lado de fora. Ou seja, é possível curtir um dia ensolarado com a privacidade devidamente garantida.
A piscina termina em um corredor que liga a entrada da sala de estar ao acesso à varanda, de onde se pode admirar a piscina e o deque. O corredor é delimitado por seis bambus-mossôs (Phyllostachys pu-bescens), três em cada lado. “Eles dão movimento ao projeto e realçam a arquitetura”, resume Faisal.

Thursday, August 01st, 2013 | Author:

Leveza e modernidade:
Situada em Barbacena, a 200 quilômetros de Belo Horizonte, esta casa passou por uma grande transformação. A aparência antiquada deu lugar a um visual moderno, com uma fachada sem muros que se integrou totalmente à rua.
As paisagistas Vera Simoni Guedes, Luciana Ximenes e Margareth Menezes Cortez foram contratadas para executar um jardim belo, moderno e que fosse de fácil manutenção. “Os proprietários também queriam que ele valorizasse ainda mais a arquitetura da casa.”
Após todo o planejamento e estudo da área, foram escolhidas as espécies: cicas (Cycas revoluta), moréias (Dietes bicolor), azaléias (podadas em forma de guarda-chuva) e jasmins-do-imperador (Osmanthus fragrans). “Próximo à bay-window, fizemos uma composição com murta e azaléia branca, formando assim uma cerca viva em dois níveis, proporcionando um resultado maravilhoso”, explicam.
A iluminação também foi projetada pelas paisagistas, para que valorizasse o jardim no período noturno. O grande destaque, contudo, ficou por conta da calçada. “Mesclamos a grama com o piso da passagem, feito de lajões de pedra Ouro Preto, bastante usado em Minas Gerais. Dispostas irregularmente, promoveram leveza à composição.”

Publicado em: Decoraçao jardins  | Tags:  | Deixe um comentário
Thursday, July 04th, 2013 | Author:

Sonho de consumo:
Por falar no lado de fora da casa, enquanto não se deleita nas areias e nas águas naturais de Guaecá, a família se diverte – e muito – na área de lazer particular. A piscina, de 40 m2, praticamente ocupa quase todo o espaço livre do terreno. E detalhe: há uma passarela de acesso à praia. O muro de pedra filetada, aliás, é propositalmente baixo para que o gramado complementasse o espaço.
Para resgatar a sensação relaxante que a natureza proporciona bem pertinho dali, a piscina brinca com vários tons de azul, garantindo o efeito de profundidade do vizinho mar – à noite, as fibras óticas que iluminam o espaço de banho permitem a alternância das cores, acompanhadas pelos spots que valorizam os detalhes paisagísticos e a construção em si, cercada de holofotes.
E já que a idéia é de relax completo, não faltam o spa (aquecido, inclusive!) com jatos de hidromassagem nem a cascata montada sobre o arco de concreto. Mas as delícias não param por aí. A área da churrasqueira também é acoplada à casa e faz a comunicação com o ambiente interno por meio da ampla janela passa-prato, bem ao alcance do bar molhado instalado num dos cantos da construção. Essas grandes janelas… São elas que permitem a iluminação natural e a amplitude invadirem a casa, efeitos que se repetem no acesso ao piso superior por conta dos tijolos transparentes. “Além de matermos a luz, conseguimos o efeito lúdico e garantir a privacidade dos moradores”, observa o autor do projeto. Com a claridade tomando conta dos espaços, fica fácil promover o casamento perfeito com a decoração, que explora a praticidade e a leveza das pastilhas de vidro nos detalhes da cozinha e dos banheiros, a rusticidade do junco e da imbuía nos móveis sofisticados, somada à nobreza de pedras como mármore que ampara lavabos e banheiros.

Friday, June 28th, 2013 | Author:

O terreno, de 300 m2, fica bem perto do azul mágico do mar e do verde intenso da Mata Atlântica. O endereço é Guaecá, uma praia de areia fina e branca da orla de São Sebastião, no lado norte do litoral paulista, que atrai turistas sedentos por descanso e por tudo o que essa palavra presume. Os proprietários deste canto de terra, que vivem em outra cidade, queriam um lugar único, exclusivo, em que reinasse o bem-estar e a sensação contemplativa da natureza, tão viva nos arredores por causa da Serra do Mar.

Monday, May 20th, 2013 | Author:

Dois ambientes:
Não havia outro lugar para colocar o condicionador de ar, a não ser a varanda, cujo espaço para um projeto paisagístico já era reduzido. “Percebi que o ar-condicionado não conviveria harmoniosamente com o projeto”, diz Patrícia Prétola, paisagista. Ela conta que resolveu, então, dividir o ambiente em dois espaços distintos. Um deles, menor, ela usaria para dispor o sistema de refrigeração; o outro ficaria disponível para a execução do jardim. Para separá-los foi usada uma jardineira de metal. Nela, foram plantadas espécies com crescimento vertical. Acima do ar-condicionado, há uma jardineira com hera (Hedera helix). Patrícia explica que a espécie suporta o forte calor expelido pelo refrigerador de are, além disso, adapta-se bem a áreas de meia-sombra.

Friday, March 29th, 2013 | Author:

Um bom projecto paisagístico não requer apenas espécies diversificadas, colocadas de forma harmoniosa.

A arquitetura e os objetos decorativos também auxiliam a construir a beleza do local. Além disso, a tendência da maioria dos profissionais de paisagismo tem sido a utilização de um dos principais elementos da natureza: a água. Piscinas, cascatas, cachoeiras e fontes são algumas opções.
O engenheiro florestal e paisagista Guto Ciccarino usou e abusou deste elemento, nesta residência localizada na região metropolitana de Curitiba, no Paraná. “Procurei integrar a construção ao paisagismo, por meio da diminuição dos muros, das colunas e das paredes, e a piscina foi um dos locais que recebeu boa parte dessa integração.”
Além de integrar, Guto também se preocupou em tornar a área atraente, ou seja, um local em que as pessoas ficassem bem à vontade. Para compor o visual, o responsável pelo projeto utilizou vasos de resina com pintura terra-cota, fáceis de serem removidos. “A praticidade foi um dos quesitos solicitados pelos meus clientes, que gostariam de ter uma área bonita, mas que não desse muito trabalho”, conta.
Dentro dos vasos, perto da piscina, Ciccarino colocou argila expandida como forração, para evitar sujeira nos dias de chuva. Quanto à espécie, optou por bromélias-imperiais (Alcantarea imperialis). Ao fundo da piscina, na parede revestida por pedras, o profissional escolheu jas-mins-amarelos (Jasminum mesnyi), jasmins-dos-poetas (Jasminum grandiflorum), abélias (Abelia x grandiflora), palmeiras-fênix (Phoenix roebelinii) e aves-do-paraíso (Strelitzia reginae). A parte decorativa ficou por conta do piso em pedra Goiana, na tonalidade branca, cortada em diferentes tamanhos.

Monday, March 25th, 2013 | Author:

Sol, piscina, família e amigos. Ingredientes perfeitos para um fim de semana inesquecível, ainda mais quando integrados à natureza. Desfrutar de momentos como esse, nos dias de hoje, é um privilégio. Este sítio, localizado no interior de São Paulo, tem tudo isso e um pouco mais.
De acordo com a paisagista Ivani Kubo, os proprietários precisavam que o jardim estivesse pronto em cinco dias, já que a família iria passar as festas de fim de ano no local. “Além do curto prazo, eles queriam que fosse de fácil manutenção e que tivesse um visual agradável.”

BONITO, AGRADÁVEL E PRÁTICO, EM CINCO DIAS:
O paisagismo realçou ainda mais o ambiente alegre da residência. Ivani utilizou diferentes espécies para criar o espaço, entre elas, diversos tipos de tuias, palmeiras-fênix (Pboenix roebelinii), moréias (Dietes iridioides), bromélias (Aecbmea chantinü), pinheiros-budistas (Podocarpus macrophyllus), alamandas (Allamanda cathartica), gardênias (Gardênia jasminoi-des), bambuzas (Bambusa gracilis) e fórmios (Pbormium tenax).

A arquitetura também sofreu algumas alterações, como o acesso de madeira que foi colocado para interligar a área da casa com a de lazer. “Fiz uma excelente parceria com o arquiteto Reinaldo Rosemberg, que ampliou toda essa área”, conta. “Em 25 anos de profissão, foi o projeto que mais gostei de ter executado.

Wednesday, March 20th, 2013 | Author:

Usar a água para relaxar.
Esta foi a proposta do arquiteto-paisagista Marcelo Novaes em um projeto especial para a CasaCor São Paulo 2002. Tratase da Praça da Capela. Nos 300m2 do espaço, foi idealizada uma área de integração entre outros ambientes e, sobretudo, um local em que as pessoas pudessem descansar, meditar. “E um jardim para as pessoas relaxarem com o som e o movimento da água”, resume Novaes.

Monday, March 18th, 2013 | Author:

GRANDES JARDINS PODEM ESTAR EM LOCAIS REDUZIDOS:
Muitos acreditam que para construir um jardim impressionante é preciso dispor de uma área gigantesca. Na verdade, o tamanho do local não corresponde ao sucesso do projeto. Um bom exemplo disso são os canteiros. Pequenos, sim, mas se receberem uma atenção especial do profissional, podem ser o cartão de visita da residência.
Nesse projeto, Guto Ciccarino deu uma nova cara ao local. “Procurei fazer um trabalho que chamasse a atenção, mas sem exageros.” Para que isso fosse possível, a escolha correta das espécies foi fundamental. Entte elas, está a érica-roxa (Cupbeagracilis), utilizada em todo o contorno do canteiro. “Essa planta se destacou das demais devido a sua tonalidade.”
A decoração também foi analisada. “Utilizei um vaso de resina patinado com buxo podado. Como forra-ção, optei por heras. Além disso, o piso em pedra Goiana branca, cortada em variados tamanhos, também foi essencial para o conjunto”, completa.

Publicado em: Decoraçao jardins  | Tags:  | Deixe um comentário
Thursday, March 14th, 2013 | Author:

DAR VIDA AO MURO.
Este foi o pedido que os moradores da residência fizeram às paisagistas. “Tínhamos diversas opções a serem trabalhadas, mas os proprietários não queriam espécies pequenas do lado de fora da casa.”
Para criar uma composição entre a calçada e o muro, foram colocados, de maneira assimétrica, exemplares de resedá (Lagestromia indica). “Optamos por espécies já adultas. Com troncos formados, produzem um belo visual por meio de suas copas delimitadas e floridas”, explicam.
Em relação à calçada, foi criada uma passagem mais natural. “Não deixamos apenas grama, porque nos dias de chuva os pedestres poderiam escorregar. Insenmos lajões de pedra Ouro Preto, colocadas irregularmente.”
A iluminação também foi projetada pelas paisagistas, para valorizar o jardim e a arquitetura do local. “Sem falar no quesito segurança.”
De acordo com as profissionais, para manter qualquer tipo de jardim sempre saudável e bonito, mesmo que seja pequeno, é necessário combater as ervas daninhas e as pragas, adubálo periodicamente e fazer uma manutenção constante, com o auxílio de profissionais qualificados. Está dado o recado!