Arquivado em la Categoría » Orquídeas «

Friday, June 29th, 2012 | Author:


Ao contrário do que muitos pensam, as orquídeas não são parasitas. Sintetizando substâncias orgânicas com base em inorgânicas, elas conseguem produzir o seu próprio alimento. Desenvolvem-se no alto de árvores de madeiras nobres, pedras e solo. Totalizando cerca de 35 mil espécies, a família das orquídeas é, sem dúvida, uma das mais importantes do reino vegetal. Sua beleza e perfume sempre intrigaram os homens. Utilizada como medicamento e afrodisíaco, em séculos passados, elas protagonizaram grandes homenagens. Conta-se que a rainha do Sabá ofereceu um ramalhete de belas orquídeas ao rei Salomão, “um presente à altura de seu vizinho”. Elas teriam recebido elogios do sábio Confúcio, nascido em 551 a.C. Não resistindo ao perfume de uma dessas flores, ele teria registrado em seus escritos: “ran exala perfume de reis”. E com o nome de ran ou lan, que as orquídeas aparecem na literatura do extremo oriente.
Flor de rara e exótica beleza, quando começou a ser comercializada, seu preço era muito elevado. Mas hoje tornou-se bastante acessível, graças ao trabalho do homem, que faz a reprodução em laboratório, preservando as matas e repondo mudas, num fecundo trabalho de reconstituição para as futuras gerações.

Publicado em: Orquídeas  | Tags: ,  | Deixe um comentário
Wednesday, June 27th, 2012 | Author:

Orquídeas premiadas são mostradas em São Paulo.

63a Exposição de Orquídeas da AOSP – Associação Orquidófila de São Paulo, ocorrida em setembro, trouxe espécies raras
As mais lindas orquídeas do mundo puderam ser apreciadas em São Paulo, no bairro da Liberdade. Elas foram trazidas por associações orquidófilas de Brasília, Belém do Pará, Joinville, Anápolis, Campo Grande, Rio de Janeiro, Franca, Londrina, Rio Claro, Vale do Paraíba, Rio Grande do Sul e outras partes do Brasil. No evento, foram mostradas centenas de orquídeas que floresciam na época, como Dendrobium, Phalaenopsis, Laelia jonghiana, Sophronitis, Cattleya intermédia, Vanda, Catasetum, Ascocendas, Oncidium e inúmeras novidades em híbridos. Mais de 1.500 plantas floridas puderam ser admiradas: espécies raras, plantas premiadas, coleções particulares, mini-orquídeas e exuberantes flores.

Publicado em: Orquídeas  | Tags:  | Deixe um comentário
Thursday, May 19th, 2011 | Author:

Arvore das orquídeas.
Cheia de atracóes, a pata-de-vaca cresce rápido, dá flores que lembram orquídeas e exala um leve perfume.
Bauhinla variegata: flores  cor-de-rosa” com estrias arroxeadas, que lembram as das orquídeas.
Apala-de-vaca c urna árvore muito usada no paisagismo urbano. Seu porte de até 8 m de altura e o florescimento rápido (em apenas dois ou tres anos de idade já surgen] flores) ajudam a alegrar rúas e calcadas durante o invernó e a primavera. Some a isso a intensidade colorida de suas flores que lembram a das orquídeas e um perfume leve e adocicado.
Originaria da Asia, duas variedades muito ornamentáis e parecidas dividem o nome “pala-de-vaca”. Urna é a Bauhinia variegala que apresenta llores cor-de-rosa, com estrias arroxeadas no centro de suas pélalas. Seus brolos lambém sao levemente arroxeados.

Saturday, February 05th, 2011 | Author:

Orquídeas brancas

O contraste das orquídeas brancas e dos fios no mesmo tom, com o vaso de cerâmica preto e a estrutura de vime fazem o arranjo do empresário gaúcho ficar mais sóbrio e elegante.

Monday, August 16th, 2010 | Author:

Cultivo de orquídeas

Agosto.
Cuidado com as geadas que geralmente tornam-se mais freqüentes. A partir de agosto já podemos voltar a fazer mudas e replantar as orquídeas.
A floração desta época ainda é escassa. Aparecem a C. nobilior e a Sophronitis coccinea. Entre espécies estrangeiras, ocorre a floração dos Cymbidiuns e dos Dendrobiuns wardianum e devonianum.

Sunday, August 15th, 2010 | Author:

Cultivo de orquídeas para julho

Julho.
Apesar do frio intenso, muitas espécies de orquídeas florescem neste mês. A seca torna-se mais intensa e é aconselhável molhar as plantas na parte da manhã. Assim, à noite, quando o frio se intensificar, as plantas já estarão secas e seus substratos apenas úmidos. As regas podem ser parcialmente substituídas por bor-rifos de água temperada. Borrifos, neblina e orvalho noturno satisfazem as necessidades da maioria das orquídeas epífitas.
Mês de baixa floração, devido às baixas temperaturas. Florescem neste mês a linda Hadrolaelia jongheana, a C. guttata var. princzii e as Hoffmannseggella rupícolas. Entre as estrangeiras, ocorrem as florações exuberantes do Dendrobium nobile e seus híbridos.

Saturday, August 14th, 2010 | Author:

Guia de cultivo para junho

Junho.
Mês crítico para as orquídeas. Os dias são claros e ensolarados, com temperaturas amenas. As noites são frias e trazem as primeiras geadas. Devemos proteger as plantas cobrindo os telhados e ripados, usando plásticos transparentes, esteiras ou folhas de palmeiras, por exemplo. Os substratos devem ser mantidos mais secos. Regas, somente em caso de absoluta necessidade, e nas horas mais quentes do dia. Verificar sempre se a temperatura da água está compatível com o ambiente, para evitar um choque térmico nas plantas.
Neste mês, pode-se perceber nos nó-dulos dos pseudobulbos do Dendrobium nobile e de seus híbridos, o aparecimento de pequenos entumecimentos (bolinhas verdes). Deve-se então parar quase totalmente as regas e dar mais insolação a essas plantas. Se a rega for mantida, aparecerão mudas no lugar de flores.
Neste mês começam a florescer a C. loddigesii, a C. trianaeie os Paphiopediluns insigne e leeanum.

Friday, August 13th, 2010 | Author:

Cultivo de plantas para Maio

Maio.
A partir de agora o frio começa pra valer. Nos próximos três meses devemos abrigar nossas plantas das baixas temperaturas. Em regiões onde a diferença de temperatura entre o dia e a noite oscila mais de 20 graus, os cuidados devem ser redobrados.
Os telhados ou ripados abertos lateralmente devem ser fechados. Principalmente as aberturas voltadas paro o lado sul, devem ser tapadas com plásticos transparentes colocados verticalmente. Assim, as plantas estarão protegidas. O vento sul é um dos maiores inimigos das orquídeas. Plantas originárias de regiões quentes deverão ser transferidas para recintos fechados.
Florescem neste mês a C. walke-riana (descrita na p. 26 desta edição), além de muitos híbridos, e as estrangeiras Laelia anceps, Coelogy-ne cristata e C. percivaliana.

Thursday, August 12th, 2010 | Author:

Dicas de cultivo de plantas

Abril.
Mês em que os Dendrobiuns iniciam seu repouso anual. Quando completam seus pseudobulbos, parando de vegetar e de formar novas folhas. É tempo de transferir a planta para locais mais ensolarados, para que ela se acostume aos poucos ao sol direto. O Dendrobium nobile e seus híbridos, embora sejam plantas asiáticas são muito cultivadas no Brasil. Neste mês, as Coelogynes (asiáticas) também precisam de bastante luz para o amadurecimento dos pseudobulbos, o que é essencial para a formação de uma boa inflo-rescência. A partir de abril, e até o mês de agosto, os replantes e corte de plantas devem ser interrompidos, para propiciar o repouso anual das espécies.
Florescem neste mês a bela Hadrolaelia perrinii (descrita na p. 32 desta edição), os Oncidiuns forbesii e varícosum var. regersii; o Zygopetalum crinitum; as C. bowringiana e eldorado e a Sophronitis cernua. Mais dicas de plantas pode visitar plantas medicinais .

Wednesday, August 11th, 2010 | Author:

Dicas de jardim para março

Março.
As águas de março vêm encerrar o verão e as chuvas, que se tornam mais escassas a partir deste mês. A temperatura já começa a sofrer sensível queda. Porém, ainda é possível fazer transplantes, desde que sejam rápidos, pois os atrasos podem ser nocivos. As espécies replan-tadas necessitam, ainda, de um pouco de calor para que tenham um bom enraizamento. Evite choques antes da chegada do frio.
Em março floresce a “Rainha do Nordeste brasileiro” a C. labiata . Também é época de flores para as Cattleyas schofieldiana e violácea, dos Oncidiuns longipes e pulvinatum, do Zygopetalum maxillare, da M. clowesii e cio Cycnoches pentadactylon.