Arquivado em la Categoría » Trepadeiras «

Wednesday, November 30th, 2011 | Author:

Trepadeira-jade em detalhes.
Preciso de algumas dicas para cultivar uma trepadeira-jade.
Responde:
A jade é uma trepadeira muito ornamental, originária das Filipinas. Nos jardins, é indicada para cobrir caramanchõcs e pórgolas, o que valoriza suas exóticas flores que surgem em forma de cachos pendentes entre o fim do inverno e o início do verão e são azul-esverdeadas, daí o nome popular “jade”.
A trepadeira-jade tem crescimento vigoroso e passa facilmente os 8 m de comprimento. Pode ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em regiões tropicais ou subtropicais. Só evite plantá-la em locais de frio intenso, como as regiões de altitude superior a 1.000 m.
Sua propagação é feita pela estaquia da ponta de ramos, um processo bem acessível. Para isso, separe estacas de cerca de 15 cm de comprimento e com duas ou três gemas. Evite as estacas muito grossas.
Depois, retire as folhas da base, mantendo só umas duas folhas na parte superior. Enterre 1/3 do seu comprimento em solo arenoso e rico em matéria orgânica (húmus de minhoca e farinha de osso). Para acelerar o enraizamento, use hormônios encontrados em casas especializadas em jardinagem. Após seis meses, adube com NPK 4-14-8. Isso estimula a floração e fortalece a trepadeira.

Thursday, November 03rd, 2011 | Author:

Tamanho ideal.
De acordo com os especialistas, não há um padrão exigido para as dimensões de uma pérgola. Deve-se apenas ter o cuidado de manter uma proporção entre seu tamanho e o espaço do terreno, deixando uma área livre que receba a luz solar. Sua altura pode variar de acordo com o tamanho, mas sempre respeitando o conforto dos usuários. Na dúvida, é possível considerar um pé-direito mínimo de 2,20 m.

Tuesday, November 01st, 2011 | Author:

O dilema das trepadeiras.
Muito utilizadas nas coberturas, a vegetação gera divergências entre os arquitetos e profissionais da área sobre a possibilidade de causar danos à estrutura. Alguns dizem que não há restrição e que a retirada das folhas secas por baixo do pergolado é recomendada somente por uma questão estética, deixando o desenho mais bonito. Telma Sabadin ressalta que a vegetação que pode causar danos são as que formam grandes raízes, mas raramente as das trepadeiras se aprofundam no solo. Porém, para evitar problemas ela recomenda utilizar plantas como a primavera (Bougainvíllea glabra), glicínia (Wisteria sinensis blue)  flor-de são-miguel (Pétrea volubilis) e realizar ao menos uma poda anual. “Além disso, é preciso saber que a estrutura deverá suportar o peso futuro previsto de acordo com o porte da planta”.
Opinião diferente tem a arquiteta Flávia Ralston, que acredita que as trepadeiras podem sim arruinar a estrutura. “Por isso o ideal é utilizar a hera (Hedera helix), que não causa nenhum tipo de problema”, afirma, recomendando que a vegetação seja plantada com aproximadamente 1 metro de distância do pilar, evitando assim a infiltração.