Tag-Archivo para » arranjos florais «

Thursday, May 17th, 2012 | Author:

A NOVA COLEÇÃO de arranjos da flower designer carioca Luciana King é no mínimo bastante diferente. Inspirada no mobiliário residencial, a artista desenhou miniestruturas em ferro oxidado em forma de cama, mesa, cadeira, bancos, espreguiçadeiras e outros objetos, para substituir os tradicionais vasos e cachepôs. Nessas estruturas, repousam pequenas rosas desidratadas, das mais diversas cores.

Saturday, February 04th, 2012 | Author:

Os materiais utilizados para a confecção deste arranjo floral podem ser escolhidos conforme a necessidade e criatividade de quem o faz. Segundo Cida Lofrano, a cesta pode ser de cipó ou vime. “São produtos rústicos e bonitos”, justifica. Já no lugar da argila expandida, é possível também usar pó de xaxim para que a cesta não fique tão pesada depois de pronta.
A quantidade de vasos utilizada para montar arranjo é outro item flexível, bem como os tipos e cores de espécies a serem selecionados. No caso deste passo-a-passo, a paisagista optou por usar seis vasos com plantas de meia-sombra.
Para que as espécies tenham um bom desenvolvimento, as regas podem ser realizadas duas vezes por semana e a adubação feita anualmente. Folhas e flores velhas e doentes precisam ser retiradas periodicamente. O musgo escolhido para o acabamento deve ser mantido sempre úmido para que não morra.

MATERIAIS NECESSÁRIOS:

• Uma cesta de cipó média
• Pedras brancas
• Argila expandida
• Um par de luvas
• Uma tesoura
• Um objeto qualquer para furar o plástico (neste caso, foi utilizado um enfeite com base de ferro)

1- Corte um pedaço de plástico preto no tamanho do interior da cesta. Faça de cinco a seis furos no meio dele e coloque-o dentro da cesta de cipó. Ele evitará que a água escoe rapidamente na hora da rega.

2- Vá colocando a argila expandida aos poucos no fundo da cesta. Preencha até dar a altura necessária para a colocação de um pequeno vaso.

3- Comece colocando no centro da cesta o vaso com a espécie escolhida como elemento principal do arranjo (neste caso a orquídea cymbidium). Ajeite com as mãos até que ele fique bem firme.

4- Agora, pegue o vaso com a orquídea oncidium, coloque-o em uma das laterais da cesta e preencha novamente o fundo com argila até ajeitá-lo na altura desejada.

5- Coloque dois vasos com avenca, repita o procedimento anterior com mais uma porção de argila e ajeite os vasos com as mãos até que fiquem bem fixos na cesta. As avencas devem ser colocadas sempre com as folhas caídas para fora.

6- Acrescente mais um vaso, desta vez com a espécie Kalan-choe, e coloque argila novamente na cesta, dando ao conjunto o formato que desejar.

7- Coloque o sexto e último vaso, composto de violetas, sempre utilizando a argila expandida para fixar o vaso na altura necessária. Vá acrescentando mais argila expandida até preencher todos os vãos dos vasos.

8- Para dar o acabamento, coloque o musgo em cima da argila expandida e em todos os vãos formados entre os vasos.

9- Finalmente, intercale pedras brancas com musgo, fazendo o acabamento em todos os espaços vazios e ressaltando o colorido das espécies. Seu arranjo está pronto. Não esqueça de que as espécies utilizadas neste passo-a-passo são de meia- sombra e continuam florescendo desde que sejan colocadas em locais bem iluminados.

Thursday, February 02nd, 2012 | Author:

Aprendo a fazer um sofisticado arranjo flor cujas espécies sobrevivem por, no mínimo, um ano. Quem ensina passo-q-passo é o paisagista Cida Lofrano.

Flores sempre são bem-vindas. E melhor ainda é quando compõem harmoniosos conjuntos capazes de realçar ambientes. Em casa, no escritório ou mesmo utilizados na decoração de eventos, os arranjos florais pedem sofisticação e bom gosto na sua confecção. “Na hora de fazer um arranjo é preciso sempre procurar combinar as cores das plantas ou fazer um contraste com elas”, explica Cida.
Ao contrário dos arranjos convencionais, cujas plantas utilizadas sobrevivem em média de uma a duas semanas, os arranjos feitos em cesta de cipó podem durar por mais de um ano, já que são preparados com espécies plantadas em vasos.
Este tipo de trabalho vem como uma boa alternativa para decorar mesas de reuniões e stands de eventos, sem a necessidade de trocas periódicas. Para isso, basta usar espécies perenes que não necessitem de iluminação direta. “É um arranjo duradouro, se tratar bem, não perde nunca”, garante a paisagista.

Monday, January 09th, 2012 | Author:

Em arranjos, maciços ou bordaduras, a cravina chama a atenção pela delicadeza e diversidade de cores.

Originária da China, a cravina é uma herbácea que pertence à família das Cariofiláceas. Seu porte é pequeno, chegando a atingir cerca de 40 centímetros de altura quando adulta. Cientificamente é conhecida pelo nome de Dian-thus chinensis.
Bastante resistente, esta espécie prefere climas frios e floresce entre os períodos de inverno e primavera. Suas folhas de coloração verde-intenso são lanceoladas, enquanto as flores isoladas apresentam coloração variada, sendo que as mais comuns são vermelho, diferentes tons de rosa, lilás, branco e bicolores.
Dicas de cultivo
A cravina pode se cultivada através de sementes ou estaquia de galhos. O outono é a época ideal para a sua propagação, já que assim podem florescer entre o inverno e a primavera.
Para o seu cultivo, o solo deve ser afofado e possuir boa drenagem. Além disso, é fundamental que seja rico em matéria orgânica. Em jardins externos, de preferência localizados em áreas ensolaradas, a cravina apresenta melhor desenvolvimento.
Principais cuidados
Por se tratar de uma espécie bastante rústica, os cuidados necessários com a cravina são bem simples. As regas podem ser feitas três vezes por semana em períodos de verão e apenas uma vez em épocas mais frias. No entanto, em regiões de clima muito quente, o número de regas semanais deve ser dobrado.
Em relação à poda, o método utilizado é aquele que retira somente o broto central, e deve ser realizada sempre após a floração. Flores secas e doentes devem ser retiradas diariamente. Já a adu-bação, pode ser realizada uma vez por ano com produtos naturais do tipo adubo orgânico e húmus de minhoca.

Cores: branca, laranja, vários tons de rosa e vermelho Cuidados: eliminar as flores secas e doentes constantemente Floração: ocorre geralmente entre o inverno e a primavera Luz: prefere ambientes externos e ensolarados, exigindo muita luz para que possa florescer
Água: as regas devem ser realizadas três vezes por semana em épocas quentes e apenas uma vez no inverno
Temperatura: de 10°C a 30°C

Thursday, March 31st, 2011 | Author:

Arranjo de flores para mesas

GRACIOSA.
A composição conta com calla vinho e amarela de tamanhos variados; vaso com minipapiros japoneses e ao lado um vaso com vela cor de beterraba.

Wednesday, March 16th, 2011 | Author:

Arranjo de flores para mesa

Iluminado.
Composto por lirios alstroemerias, aspargo vassourinha e orquidea oncidium, o arranjo de sonia poy traz mais vida e alegria para dentro de casa.

Wednesday, February 16th, 2011 | Author:

Arranjos florais passo a passo

Material utilizado:
Rosas verdes, pimenta, galho, base verde, vime unha-de-gato, sementes de ligustro, chuva-de-prata, base de flandres
Partindo da cor primária verde, presente na base do arranjo, Carlos Weiss preparou essa composição, combinando as rosas (amarelo-esverdeado) e a pimenta (amarelo). Assim, a cor primária domina a composição, enquanto as duas adjacentes, que formam um ângulo de 90 (amarelo-esverdeado e amarelo), completam a harmonia.