Tag-Archivo para » floricultura arte floral «

Wednesday, April 13th, 2011 | Author:

Quais os planos para a segunda Copa Brasileira de Arte Floral?
Na primeira Copa, percorremos as cinco regiões brasileiras. Conhecemos nossos talentos e trocamos muita experiência. As copas são um grande laboratório para a indústria de arte floral. Aproveito e agradeço, em nome da Abaf, todos os participantes, patrocinadores e colaboradores do primeiro evento e parabenizo os vencedores Leonardo Bione, Juliana Hames e Marisa Bag-gio. A segunda Copa será realizada em 2009 e 2010. Para aqueles que querem um bom desafio e a chance dc mostrar seu talento, podem, desde já, mandar um e-mail para a inscrição.

A Abaf já tem o cronograma dos eventos de 2008?
Sim. Entre 15 c 17 de janeiro, em Holambra, SP, haverá a assembléia para discussão do Manual Profissional Abafe a segunda edição do livro de Arte Floral Brasileira. Entre 22 e 28 do mesmo mês, estaremos com um grupo na feira Essen 2008, na Alemanha. Entre 10 e 12 de março, em Carlos Barbosa. RS. taremos novamente uma assembléia para discussão e validação do Manual e das novas normas para a prova Abaf. Em 15 de março, realizaremos a prova da Abaf na Gusso Flores, em Carlos Barbosa, RS. No mês de junho, realizaremos mais uma vez a prova da Abaf, dessa vez na Flor Pará. em Belém, PA. Entre 5 e 10 de julho, estaremos no En-lloi. em Holambra, SP. realizando o lançamento do livro e a entrega do Manual Profissional Abaf. No dia 9, no mesmo Enflor, teremos mais uma prova Abaf, que também será aplicada em agosto em Brasília. DF, e setembro, na Expofloranda, cm Florianópolis, SC. No Expofloranda também faremos o primeiro Laboratório Abaf. Para finalizar, em novembro, aplicaremos na Minas Flores, em Belo Horizonte, MG, mais uma prova Abaf.

Qual a expectativa para 2008 e a realização de todos os projetos?
Todos os nossos projetos foram comentados aqui. Nosso maior objetivo é profissionalizar nosso mercado e fomentar seu crescimento. É com grande entusiasmo que falei sobre nossa agenda de 2008. Aproveito para agradecer a colaboração das empresas e, acima de tudo. as pessoas, que tornam tudo isso possível: Albano Embalagens, Cromus, Ecoplant, Floral Atlanta, Floranda, Flo-risa, Flortec, Gusso Flores, Matsuflora, New Acessórios, Nitta’sVídeo, Oásis, RBB Eventos, Rizzo Embalagens, Sebrae, Stéfano, Terra Viva eVeiling Holambra.

Tuesday, February 15th, 2011 | Author:

Arranjos florais fotos

Complementar.
Material utilizado:
Yoko Ono, galho de fumaça, mo-lucela, folhas de antúrio e base de acrílico transparente
O artista floral Carlos Weiss inseriu duas tonalidades nesse arranjo: o vermelho (galho de fumaça) e o verde (Yoko Ono e molucela) – diretamente opostas na roda de cores. Essa harmonia é popular devido a sua qualidade de contraste, ressaltando a nossa vista.

Thursday, January 13th, 2011 | Author:

Curso arte floral

UMA CAMINHADA AGITADA.
Claudia morou também cm Salto Grande, SP, onde estudou o ginásio e o colegial. “Lá morei numa chácara, à margem do Rio Paranapanema. Aprendi a apreciar a natureza, o vôo dos pássaros e dos vagalumes. Aprendi a lidar com a terra”, lembra.
Aos quinze anos, seu pai faleceu, quem ela considera o alicerce da família. Ao falar de sua mãe, lembra-se de sua dedicação e humildade e de como conduzia a vida com amor e carinho, apesar das dificuldades.
Em 1984, concluiu o curso superior de Educação Artística, mais tarde fez habilitação em Artes Plásticas e Desenho Geométrico, mas seu sonho era ser arquiteta — o que não ocorreu pois teve de começar a trabalhar cedo devido ao fato de ter perdido seus pais ainda bem jovem. Atuou como ajudante no bar do Guaicará Club, aos finais de semana. Fez aulas de teatro, natação, chegou a ser capita do time de vôlei. E seus tios Ecio e Vera a ajudaram nesta fase de sua vida.
Na juventude, morando em sua cidade natal, onde fez faculdade, conheceu aquele que viria a ser seu esposo: José Salim Haggi Neto, que estudava Administração de Empresas. “Lembro que dividíamos o lanche no intervalo das aulas”, relata. Depois de formada, morou por um ano em São Paulo, onde fez diversos cursos e vivia da venda de trabalhos manuais. De volta a Cambará, cm 1985, abriu seu primeiro negócio: Claudia Presentes. Depois, representou O Boticário em sua cidade; vendia seus trabalhos em São Vicente, SP, aos finais de semana, com a ajuda de amigos que moravam lá; mais tarde, deixou a concessão do O Boticário e abriu seu segundo empreendimento: Julie Pop Sucos e Salgados.
Mesmo trabalhando ininterruptamente, Cláudia ainda encontrava espaço na agenda para participar do carnaval da cidade e de corridas e campeonatos esportivos. E você acredita que ela ainda voltou a estudar? Depois de ter de deixar o prédio alugado onde tinha seu comércio, voltou à faculdade.
Com apoio da família Xavier foi morar em Jacarezinho, PR, onde lecionou Educação Artística no seminário menor e no colégio Cristo Rei.
Finalmente, em 1989, por gostar muito de trabalhosmanuais, participou de um curso básico para florista, aperfeiçoou-se com o professor Alfredo Tilli e começou a dar os passos no “caminho das flores”. Decorou cerimônias de casamento na Catedral de Jacarezinho c, em sociedade com Cleide M. Mendonça, abriu sua primeira floricultura: a Requinte Decoração e Arte. Em 1991, abriu com Celma G. Berganiasch a Gota-Verde Floricultura e Presentes, em Cambará. Nesta época, dividia-se entre as duas empresas.